HERBIE HANCOCK & WAYNE SHORTER

O pianista Herbie Hancock, com meio século de serviços prestados à música, influenciou um espectro musical que vai do jazz acústico e eletrônico ao R&B, soul e funk, e que alcança de Norah Jones a Corinne Bailey Rae. A visão arrojada da música de Hancock o levou a bater no Grammy, em 2008, Amy Winehouse e Kanye West, faturando o prêmio de Álbum do Ano. Já o pioneiro Wayne Shorter, 82 anos, um dos maiores saxofonistas e compositores do jazz moderno, está em atividade desde os anos 1950 e, nos anos 1960, alargou o repertório de Miles Davis com clássicos como Footprints (do disco Miles Smiles, de 1966) e Fall (do disco Nefertiti, de 1968). Tocou com Coltrane, Art Blakey, Horace Silver, Milton Nascimento e também com Stones, Joni Mitchell e Santana. É mentor de pelo menos três gerações, ajudando a projetar artistas como a baixista e cantora Esperanza Spalding. Velhos amantes das vanguardas, Hancock e Shorter têm sido amigos e parceiros desde os anos 1960, mas se reuniram em disco pela primeira vez em 1997, no CD 1 + 1 e se apresentaram poucas vezes neste formato, apesar de nunca interromperem por muito tempo suas colaborações. Há 4 anos, excursionaram celebrando os 40 anos do mitológico disco Bitches Brew, de Miles Davis (que contém a faixa Sanctuary, composição de Shorter). E agora reacendem a parceria em curta e disputada turnê (que é atração num dos festivais mais importantes dos Estados Unidos, o New Orleans Jazz & Heritage Festival). Wayne retorna ao Jazz Festival após sua apresentação em 2011, quando tocou no Auditório Ibirapuera e no Teatro Oi (RJ). Por sua vez, Herbie retorna ao país após dois anos de ausência.

TOP